fbpx

Como estudar para concurso começando do zero

Como estudar para concurso começando do zero
Imagem: pixabay

Fala, galera! Beleza? Vamos falar hoje sobre como estudar para concurso começando do zero. Afinal, dar o ponta pé inicial nem sempre é fácil e o concurseiro inexperiente acaba cheio de dúvidas, sem saber por onde começar.

Por isso vou dar umas dicas que vão te servir de norte nesse mundo tão vasto. É muito comum surgirem muitas indagações no início dessa jornada, como quantas horas deve-se estudar, qual técnica usar etc.

Penando nisso, elaborei um guia para ajudar você a conquistar o cargo dos sonhos. Preparado? Então, vamos nessa!

1. Faça um planejamento para médio/longo prazo.

É importante saber logo de início que a aprovação em um certame não é expressa. Ela requer tempo e dedicação, portanto não é um caminho curto. Saber disso é fundamental para evitar a frustração que você vai sentir em cada prova de concurso público que você não passar.

Isso é comum na vida do concurseiro. Você vai deparar-se com vários certames no decorrer da sua preparação e vai se sair bem em uns, mas vai também se sair mal em outros. Isso faz parte. Tenha em mente esse prazo para conseguir manter-se firme no seu sonho de ser servidor público e só parar depois da sua posse.

Por isso, não seja um concurseiro pós-edital. O estudante que só estuda quando o edital está na praça torna-se um estudante lento e desesperado. O tempo de bater todo o edital é de, em média, oito meses. Geralmente quando o edital é publicado, a prova acontece três meses depois. É matemática simples!

Dessa forma, o concurseiro pós-edital vai ficar andando em círculos, sem sucesso algum. Por nunca conseguir um êxito, vai acabar desistindo de estudar para concurso, pois ele não tinha em mente que isso é um projeto de médio/longo prazo.

Essa é a primeira grandiosa dica de como estudar para concurso começando do zero. Você percebeu que não é algo fácil, mas também não é impossível. Vamos para a próxima.

2. Foque na sua produtividade diária.

Como vimos antes, o processo de aprovação de um certame é de médio/longo prazo, portanto nada de fixar uma data-limite para a sua posse. Isso vai fazer você perder o foco do que realmente é importante: na sua produtividade diária.

É preciso que você estude todos os dias, intercalando entre teoria e questão. Isso vai fazer você criar o hábito de estudar, o que é importantíssimo nessa jornada. Dessa forma, você vai perceber o quanto está produzindo diariamente nos estudos, ficando mais fácil aumentar a produtividade a cada dia, batendo as metas semanais. Pelo Método 4.2 de Revisão você consegue analisar os seus dados de produtividade todos os dias.

3. Não fique obcecado com a carga horária.

Quando o estudante inicia a sua preparação, a primeira dúvida é quantas horas ele vai precisar estudar por dia. Nessa hora, sempre aparece alguém dizendo que estuda oito horas líquidas, outro estuda 12 horas, e por aí vai. O concurseiro iniciante, então, fica desesperado em estudar todo dia o dia inteiro.

Não seja esse tipo de concurseiro, pois a carga horária líquida serve apenas para te ajudar a organizar o dia a dia. O que vale mesmo é  a velocidade de leitura e o percentual de acerto em questões.

Portanto, não fique obcecado em atingir muitas horas do dia estudando, porque o que conta não é bem a quantidade e sim a qualidade do estudo. Nada vão adiantar as dez horas de estudo se você não fez com qualidade.

É preciso intercalar teoria e questão, compreender o que foi lido (essa leitura não pode ser lenta, por isso que você deve focar na velocidade de leitura também) e anotar sempre o percentual de acerto em questões para que você possa saber exatamente onde está errando e estudar novamente.

Perceba que estudar para concurso público requer objetividade e praticidade, nada de perder tempo. Por isso é importante que você esteja sempre acompanhando a sua produtividade, pois você vai estudar de forma direcionada.

E para fazer isso você não precisa ter 10 horas líquidas de estudo, se quiser e puder, ótimo. Mas se não puder e também se não quiser,  quatro horas por dia, em média, serão suficiente para você começar.

4. Defina seu material de estudo.

Esse é um momento que todo concurseiro iniciante tem dúvida. Qual material usar? Quais disciplinas estudar? PDF ou videoaula? E por aí vai. Lembre que a ideia é descomplicar tudo para que o estudo seja objetivo e prático, nada de perder tempo.

Eu mesmo estudei por PDF, videoaula e livro. Um material completa o outro, o que vai definir vai ser a sua necessidade. Por exemplo, você leu o PDF e não compreendeu muito bem um determinado assunto. Então, para facilitar a entendimento, você pode assistir a uma videoaula com um professor mastigando o conteúdo para você. Sacou?

Com relação às disciplinas, é interessante você pegar o último edital do concurso que você almeja e se basear por ele. Mas, de antemão, vá estudando as disciplinas no núcleo duro, as quais são cobradas em todos os certames. São elas:

Língua Portuguesa;

Direito Administrativo;

Direito Constitucional.

Você pode começar estudando por PDFs e, caso necessário, ir complementando com videoaulas nos assuntos mais difíceis de entender de forma autônoma.

5. Evite fazer resumos.

Se você é concurseiro iniciante, não gaste seu tempo fazendo resumo dos assuntos estudados. Afinal, você não sabe quais os assuntos cobrados de cada disciplina em um certame, quem sabe é o professor.

O resumo feito por você pode conter assuntos que não serão cobrados e, em contrapartida, assuntos  sempre cobrados vão acabar ficando de fora. Então, no lugar de gastar seu tempo resumindo tudo o que você vê pela frente, gaste-o fazendo questões.

Praticar é muito importante para poder medir o seu desempenho em cada disciplina, e isso só pode ser feito fazendo questões. Lembre-se sempre de estudar intercalando teoria e questões.

6. Não saia por aí gritando que está estudando para concurso.

Essa dica de como estudar para concurso começando do zero é bastante valiosa. Parece que quando as pessoas sabem que estamos estudando, tudo acontece. É amigo te chamando para um churrasco, alguém da família te pedindo favor etc., tudo isso na hora do seu estudo.

Vá por mim, quanto menos pessoas souberem, melhor. Conte a elas só quando você for assinar a sua posse, dessa forma você vai poder estudar com mais tranquilidade e menos cobrança. Digo isso porque muitas pessoas pensam que a aprovação é expressa, mas vimos que não é.

Por conta disso, é bem comum o vizinho comentar: “Fulano estuda há tantos anos e ainda não passou”. É muita gente torcendo contra. A esse vizinho diga que é assim mesmo, mas que no fim vai valer a pena e você vai lembrar desse tempo tomando café da manhã na torre de Paris.  

É isso aí, pessoal. Espero ter ajudado com essas dicas de como estudar para concurso começando do zero.

Agora é só começar e garantir o café da manhã na Torre Eiffel!

Abraços,

Rafael Barbosa.

Conheça o Método 4.2 de Revisão e baixe já uma das Planilhas Gratuitas que preparei pra vocês.

Gostou do texto? Siga-me também no Instagram e receba dicas e postagens diárias.

Abraços,

Rafael Barbosa.

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
Linkdin
Share on pinterest
Pinterest

Deixe seu comentário