fbpx

4 dicas para você fazer uma boa prova discursiva

Como fazer prova discursiva
Imagem: pixabay

Fala, galera! Hoje vamos falar sobre como fazer prova discursiva, prova essa tão temida por boa parte dos concurseiros. Eu mesmo tive que aprender com a dor da reprovação em alguns certames por conta dessa famigerada discursiva.

Para você ter uma ideia, ao longo da minha preparação eu cheguei a reprovar em concursos importantes por causa da redação. Por conta disso foi que percebi que não bastava só fazer curso de discursiva em PDF para garantir uma boa prova, mas também era necessário ter domínio sobre o conteúdo.

As provas de redação de concurso público não são iguais a de um vestibular (ou a do Enem), em que o candidato disserta e argumenta sobre um tema. Em certames públicos, a questão discursiva pode ser uma peça processual, um parecer, uma sentença, um estudo de caso ou uma redação mais elaborada.

Sendo assim, se o concurseiro não tiver domínio sobre os conteúdos descritos no edital, vai ser mais difícil ser aprovado na discursiva, pois não adianta apenas dominar as técnicas de redação, é preciso ter estudado também os assuntos do edital. Isto é, é necessário realmente saber sobre o que vai ser dito. Resumindo, é preciso ter forma e conteúdo.

Para ajudar você na sua jornada, irei apresentar 4 dicas de como fazer prova discursiva. Fique bastante atento, pois essas valiosas dicas foram baseadas nas minhas mais dolorosas experiências. Está preparado? Então, vamos lá!

1. Estude os assuntos do edital.

Como vimos, um bom texto requer bom conteúdo e boa forma. Não é aconselhável ir para a prova discursiva apenas dominando algumas técnicas da escrita, pois a redação de um concurso público é diferente da do Enem, por exemplo.

O certame vai exigir de você conhecimento sobre o assunto, afinal você está participando de uma seleção para um cargo específico, portanto é necessário ter domínio sobre o tema.

E para adquirir conhecimento sobre o assunto pedido, é preciso estudar muito, não tem como fugir disso. Para tanto, estude as disciplinas de forma ativa, fazendo associações e conexões com aquilo que faz parte do seu dia a dia. Por isso, estude pelo  Estudo Ativo Inteligente, pois você não vai decorar, mas entender o assunto.

2. Atente-se à estrutura básica do texto.

Depois de ter aprendido o conteúdo, é preciso partir para a prática. Um bom texto, além de um bom conteúdo, tem que ter uma boa forma. Por isso é necessário que o concurseiro domine as técnicas básicas da escrita para poder passar todas as ideias com clareza.

Portanto, é importante dar atenção à estrutura básica do texto, dividindo-o entre introdução, desenvolvimento e conclusão. Essa divisão precisa estar bastante demarcada para que o examinador compreenda de forma objetiva as suas ideias. E como fazer isso? Muito simples!

Na introdução você irá anunciar os tópicos que serão abordados na sua discussão. Esses tópicos geralmente estão no enunciado da questão. Com isso, ao ler a introdução, o examinador já vai saber o que você irá abordar no decorrer do texto.

No desenvolvimento, você vai fazer a discussão dos tópicos apresentados na introdução. Isto é, no desenvolvimento do texto, coloque um parágrafo para cada tópico. A depender do número máximo  de linhas, você pode explicitar dois ou três tópicos tanto na introdução quanto no desenvolvimento.

Por fim, na conclusão, retome os pontos abordados no desenvolvimento e ratifique o que foi dito. Esse modelo foi descrito pelo orador romano Cícero, no século I a.C. Ele foi um dos oradores mais importantes do seu tempo e afirmava que um bom discurso era aquele em que se dizia o que vai ser dito (introdução), dizer de fato (desenvolvimento) e dizer o que disse (conclusão). E essa fórmula funciona até hoje.

3. Faça um texto que seja fácil de ser corrigido.

Esse ponto é muito importante, pois o examinador não vai ter tempo de decifrar o que o seu texto quer dizer. Por isso é imprescindível deixar o texto claro e objetivo, deixar o seu texto fácil de ser lido e compreendido.

Portanto, nada de bagunça e letra feia. Tudo o que venha a dificultar o entendimento do seu texto vai tirar ponto da sua nota. Para deixar o texto de fácil compreensão para o examinador, seja claro nas suas ideias, use frases curtas com duas orações por período, no máximo.

Além disso, fuja dos excessos de vírgula, afinal ela não é orégano para sair usando em demasia por aí.

4. Pratique bastante antes da prova.

E claro que essas dicas de como fazer prova discursiva só vão ser eficazes se você praticar bastante antes de fazer a prova. E em que lugar eu vou encontrar temas para fazer minha redação? A dica que te dou é que você acesse o site do Tec Concursos e filtre os temas de acordo com a banca do certame do qual você almeja.

Para aprender as técnicas da escrita voltada para concursos eu recomendo o e-book da professora Grace AgraCurso Básico de Redação para Concursos“. Lá você encontrará boas dicas e será acompanhado pela docente de forma individual.

É isso aí! Agora é com você! Senta e estuda para detonar na discursiva!

Abraços,

Rafael Barbosa.

Conheça o Método 4.2 de Revisão e baixe já uma das Planilhas Gratuitas que preparei pra vocês.

Gostou do texto? Siga-me também no Instagram e receba dicas e postagens diárias.

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
Linkdin
Share on pinterest
Pinterest

Deixe seu comentário