fbpx

Como vencer a preguiça

Fala, galerinha!

O hábito de estudar todos os dias é algo realmente maçante e, claro, às vezes bate aquela preguiça de sentar na cadeira para ler um monte conteúdo.

Quando isso acontece, precisamos nos livrar dela (da preguiça) o mais rápido possível, afinal, se ela vencer todos os dias, você vai ficar cada vez mais distante da sua aprovação. Não é à toa que ela é um dos sete pecados capitais.

Por isso, caro amigo e cara amiga, hoje o meu objetivo é te ajudar a driblar essa inimiga que muitas vezes parece implacável, mas só parece; não se deixe enganar.

Não sei se você já percebeu, mas o nosso corpo tende a inércia. Se eu colocar uma rede ou uma pilha de livros em uma mesa na frente dele, automaticamente ele segue para a…adivinhe? Pois é.

Precisamos, então, nos movimentar. Não podemos deixar que aquela preguicinha marota tome conta de nós. Afinal, se você ficar aí nessa inércia, a vida real não vai pagar os seus boletos. Você vai ter que sair da cama para matar o leão do dia.

Então, a primeira lição é: saia da inércia. Movimente-se e coloque o bumbum na cadeira para estudar. Nada de ficar deixando pra depois, de ficar adiando, procrastinando.

O procrastinador é a personificação do preguiçoso. Uma pessoa que vai adiando tudo para outra hora acaba não saindo do lugar. Geralmente é aquela pessoa que tem mais tempo e deixa tudo para a última hora, porque sabe que tem muito tempo no dia e vai empurrando com a barriga. Se você tem muito tempo, a tendência é que você procrastine.

Aí vai para você a segunda lição: não seja um procrastinador. Nunca.

O conselho que te dou para você fugir disso, caso você não trabalhe e tenha tempo de sobra para estudar, é: divida seu tempo. Fragmente-o por etapas, priorizando as coisas importantes, no caso, seus estudos.

Outro conselho que dou é, se você tem muito tempo, coloque os estudos no período da manhã. Acorde cedo todos os dias, se organize e vá estudar. Já diz o ditado: Deus ajuda a quem cedo madruga.

E por que o melhor horário é pela manhã? Simples. Logo no começo do dia você está com uma potência de ação muito grande, seu cérebro está descansado, zerado de informações novas.  Sem estresse, sem nada, deixando o aprendizado bem mais fácil.

Faça logo tudo que é importante no início do dia. Evite a procrastinação e coloque os estudos como sendo a primeira atividade do dia, sua prioridade. Faça disso um hábito, esse processo se tornará tão automático que, no dia que por ventura você não estudar, você vai achar estranho.

Se você observar, uma pessoa preguiçosa não consegue dar importância ao que realmente importa. Tudo acaba tirando a atenção dela. Se está lendo e o telefone toca, prontamente vai checar o que foi. Acaba indo para o whatsapp, por exemplo, no lugar de estudar, achando que as demandas advindas do celular são mais importantes, e não são.

E isso acontece porque, às vezes, você não sabe diferenciar o que é importante do que é urgente. Por exemplo, o telefone toca e quem está na linha é seu amigo querendo uma informação de um concurso. É urgente?  Sim, afinal ele está ligando no lugar de passar mensagem. Mas é importante a ponto de deixar os estudos em segundo plano naquele momento? Não.

Terceira lição: Tente identificar o que é importante e o que é urgente.

Para facilitar, faça uma lista do que é importante e do que é urgente. Na coluna esquerda escreva o que for importante e na direita, o que for urgente. Não faça o inverso, senão você vai acabar dando maior atenção ao que é urgente e não ao que é importante.

Fazendo isso, você vai conseguir estudar com mais afinco, com mais motivação. Além disso, vai dar um drible na preguiça, pois você estará focado.

E foco é inversamente proporcional a procrastinação. Obviamente que se você aposta em um concurso público como uma mudança de vida, você não pode procrastinar. Comece, então, a colocar limites nas interações sociais e virtuais (elas serão urgentes, mas não importantes). Sei que não é fácil, mas é necessário. E melhor, temporário.

Aí vai outra lição: As renúncias não são pra sempre. Lembre-se disso.

É preciso dividir o tempo agora e abdicar de algumas coisas para depois usufruir lá na frente. Eu, por exemplo, nos meus 17 anos já namorava a Fernanda (hoje minha esposa), nós nos víamos todos os dias. Percebi que precisava de mais tempo para estudar.

Então combinamos de nos ver apenas dois dias na semana: terça e sábado. Depois que diminuí a minha “carga horária de relacionamento”, consegui ingressar nas forças armadas. É preciso que o preguiçoso tenha essa consciência, ele precisa pensar dessa forma para poder se movimentar e sair da inércia.

E por que é tão importante sair da preguiça? Porque ela mata. Ela mata produtividade, sonhos e relações. Com preguiça você não age, não corre atrás, não levanta da cadeira. Você não dá nenhuma contribuição pra nada em lugar nenhum, não é proativo, acabando com qualquer tipo de relação.

Fica a lição: A preguiça consegue destruir a vida inteira de uma pessoa sem que ela perceba.

Portanto, fuja da preguiça!

  • Não procrastine;
  • Coloque o estudo como prioridade;
  • Preencha o seu tempo livre;
  • Defina o que é importante do que é urgente;
  • Fragmente as suas tarefas (metas curtas);
  • Comemore as pequenas vitórias (acertos em questões, metas cumpridas etc.);
  • Evite aquilo que te distrai (nada de celular, de TV, de rádio etc.);
  • Crie uma rede antipreguiça (assista a um vídeo motivacional, converse com um amigo ou com alguém que te coloque no prumo da volta aos estudos).

 “Não ame o sono, senão você acabará ficando pobre; fique desperto e terá alimento de sobra”.  Provérbios 20:13

Abraços.

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
Linkdin
Share on pinterest
Pinterest

Deixe seu comentário