fbpx

PLANEJAMENTO BÁSICO CONCURSOS TRIBUNAIS

Concursos de Tribunais

Fala, galerinha. Chegou a vez de falar dos concursos de Tribunais. Este artigo tem por objetivo trazer pra vocês orientações e ideias para que vocês organizem as suas estratégias de estudo, seguindo sempre as bases do Estudo Incremental.

Aqui, vou apresentar para vocês a estrutura do Poder Judiciário, do ponto de vista das oportunidades que geralmente se apresentam, dos concursos que vão abrindo.

Como se pode ver, temos uma macro divisão que importa muito quando vamos escolher para qual órgão estudar. São 4 grandes grupos, a saber:

  1. Justiça Comum, onde temos oportunidades no STJ, TRFs e TJs;
  2. Justiça Eleitoral, onde temos o TSE e os TREs;
  3. Justiça Trabalhista, onde temos o TST e os TRTs; e
  4. Justiça Militar, onde temos o STM.

Fora dessa divisão, ficam “soltos” o STF e o CNJ, mas que para fins de concursos acabam se alinhando mais à grade de disciplinas comuns da Justiça Comum.

Lembrando que essa divisão que apresento tem como finalidade agrupar órgãos que são, a princípio, conciliáveis.

Em relação aos cargos no Poder Judiciário, temos as seguintes opções (neste artigo, vamos nos restringir aos cargos de servidores):

  • Analista Judiciário – Área Judiciária (formação em direito);
  • Oficial de Justiça Avaliador (formação em direito);
  • Analista Judiciário – Área Administrativa (há cargos para qualquer formação superior e também cargos para Apoio Especializado, como Médicos, Contadores, Estatísticos, Psicólogos, Dentistas, Jornalistas, Administradores, Enfermeiros, TI, etc.);
  • Técnico Judiciário (cargos de nível médio nas áreas Administrativa, TI, Segurança, Enfermagem, etc.).

É muito importante ter em mente essa divisão para que você consiga iniciar a sua preparação com mais estabilidade. Isso significa que você não vai ficar atirando para todos os lados.

As remunerações são excelentes. Para vocês terem uma ideia, um Analista Judiciário no Judiciário Federal tem Inicial e R$ 12.455,30 e Final de R$ 18.701,52. Já um Técnico Judiciário tem Inicial de R$ 7.591,37 e Final R$ 11.389,39. Considerando apenas vencimento base e Gratificação de Atividade Judiciária.

É muito importante ter em mente essa divisão para que você consiga iniciar a sua preparação com mais estabilidade. Isso significa que você não vai ficar atirando para todos os lados.

Claro que tem como conciliar algumas coisas, como por exemplo conciliar Justiça Eleitoral com a Justiça Trabalhista. Mas ressalto que você deve primeiro fazer a sua base numa subárea só. Ok?

No início, não vale a pena querer estudar tudo. Um passo de cada vez.

Nesse momento, onde vamos iniciar a formação da base, é importante saber qual é o núcleo duro de cada subárea. Lembrando que o núcleo duro é o rol de disciplinas mais importantes para o seu cargo/área.

Para ajudá-los a organizar melhor as ideias, vou colocar abaixo os núcleos duros de alguns cargos. Fazendo as devidas conciliações, quando possível.

Se você que ser um Analista Judiciário – Área Judiciária ou Oficial Judiciário na Justiça Comum (esses dois cargos são conciliáveis naturalmente), é interessante você iniciar a preparação estudando as seguintes disciplinas:

  • Português
  • Raciocínio Lógico
  • Direito Administrativo
  • Direito Constitucional
  • Direito Penal
  • Direito Processual Penal
  • Direito Civil
  • Direito Processual Civil
  • PCD

Agora, se seu sonho é ser um Analista Judiciário – Área Judiciária ou Oficial Judiciário na Justiça Trabalhista, é importante você iniciar a preparação estudando as seguintes disciplinas:

  • Português
  • Raciocínio Lógico
  • Direito Administrativo
  • Direito Constitucional
  • Direito Penal
  • Direito Processual Penal
  • Direito Civil
  • Direito Processual Civil
  • PCD
  • Direito do Trabalho
  • Direito Processual do Trabalho

Para Analista Judiciário – Área Judiciária da Justiça Eleitoral, temos o seguinte núcleo duro:

  • Português
  • Raciocínio Lógico
  • Direito Administrativo
  • Direito Constitucional
  • Direito Penal
  • Direito Processual Penal
  • Direito Civil
  • Direito Processual Civil
  • PCD
  • Direito Eleitoral

Se você quer ser Técnico Judiciário – Área Administrativa da Justiça Comum Federal (TRFs, STF e STJ), estude as seguintes disciplinas:

  • Português
  • Raciocínio Lógico
  • Direito Administrativo
  • Direito Constitucional
  • PCD
  • Ética
  • Administração Pública
  • Orçamento Público
  • Recursos de Materiais

Querendo ser um Técnico Judiciário – Área Administrativa da Justiça Trabalhista (TST e TRTs), já sabe que tem que estudar as seguintes disciplinas:

  • Português
  • Noções de Direito Constitucional
  • Noções de Direito Processual do Trabalho
  • Noções de Direito do Trabalho
  • Legislação
  • Raciocínio Lógico
  • Noções de Administração Pública
  • Regimento Interno

Já para Técnico Judiciário – Área Administrativa da Justiça Eleitoral (TSE e TREs), temos o seguinte rol de disciplinas imprescindíveis no início da jornada:

  • Português
  • Noções de Direito Constitucional
  • Direito Eleitoral
  • Legislação
  • Raciocínio Lógico
  • Noções de Administração Pública
  • Regimento Interno

São muitos cargos disponíveis. Para você ter uma ideia, estamos falando aqui de 89 órgãos.

Enfim, esses são alguns exemplos de núcleo duro de cargos das carreiras de tribunais. Para encontrar o seu núcleo duro, se seu objetivo for um cargo que eu não citei aqui, basta comparar os últimos editais do seu cargo e analisar as disciplinas que sempre estão sendo cobradas na maioria das vezes.

Lembrando que devemos sempre focar em uma área/subárea se quisermos mesmo conseguir a aprovação. Essa é a forma mais eficiente de estudar.

Prepare-se com o Método 4.2 de Revisão!

Um bom programa coaching é aquele que organiza e otimiza o tempo do cochee. E o Método 4.2 de Revisão trabalha dessa forma.

Método 4.2 de Revisão foi criado pelo coach Rafael Barbosa e é uma técnica de estudo que tem por missão organizar o estudo da teoria, da prática (treino em questões) e das revisões sistemáticas, da seguinte forma: as disciplinas são organizadas em dois grupos que se alternam em 4 dias dedicados ao estudo da teoria (mais questões de fixação) e 2 dias de revisão (feita de forma reversa: das questões para a “teoria”).

Abaixo segue o passo a passo do Método 4.2 de Revisão:

  • Trabalhe com ciclos de estudos de 7 dias, sendo 6 de estudos e 1 de descanso;
  • Divida os 6 dias de estudos em 4 dias para teoria e 2 para revisão;
  • Nos dias destinados à teoria, dedique no máximo 2 horas de estudo para cada disciplina;
  • Durante a leitura da teoria, faça apenas grifos e anotações (cuidado com resumos, se quiser mesmo fazer, faça resumos curtos);
  • Nos dois dias de revisão, faça questões sobre os assuntos estudados na semana e revise apenas o que errar;
  • Se for preciso, volte no curso regular ou videoaula para revisar o que você errou;
  • Procure fazer entre 300 e 500 questões por semana (dos assuntos que você estudou);
  • Controle seu progresso no conteúdo programático do concurso para o qual você está estudando;
  • Por fim, repita o procedimento até bater o edital!!!

O programa de coaching tem como objetivo:

  • fazer com que você aprenda a estudar em alta performance;
  • oferecer orientação profissional plenamente capacitada e comprometida;
  • desenvolver todas as técnicas que envolvem o método 4.2 de revisão;
  • estimular o autodidatismo;
  • melhorar seu desenvolvimento nos estudos;
  • organizar sua rotina de estudos;
  • aumentar sua autoconfiança e disciplina;
  • a sua aprovação!

São muitos os benefícios que o coachee tem a ganhar, alguns deles são:

  • gestão do tempo de estudo;
  • aumento da produtividade nos estudos, medida por meio de indicadores objetivos;
  • maior absorção do conteúdo estudado, por meio do estudo sistemático, utilizando o método 4.2 de revisão;
  • melhoria no rendimento dos exercícios, tendo em vista o trabalho focado e objetivo, baseado o cargo/área escolhido pelo aluno;
  • mais segurança durante a jornada de estudos até a aprovação, por meio de orientações pontuais e específicas, sob demanda do estudante;
  • ciclos de estudos planejados de acordo com a sua rotina e concursos de interesse;
  • organização de revisões sistemáticas, garantindo a fixação do conhecimento, sem prejuízo ao avanço do conteúdo do edital;
  • avaliações de desempenho por assunto, permitindo o conhecimento dos pontos fracos/oportunidades de melhoria em cada disciplina, conforme a sua relevância;
  • planejamento e otimização do seu estudo em um alto nível, possibilitando alto rendimento em provas.

Baixe nossas planilhas gratuitas e comece a estudar agora mesmo!

Se você tem interesse de ter um acompanhamento individual e personalizado, deixe seu nome na lista de espera e faça parte do programa coaching!

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
Linkdin
Share on pinterest
Pinterest

Deixe seu comentário