fbpx

Os desafios na vida de concurseiro

Desafios na vida de concurseiro

Olá, pessoal! Vamos falar sobre os desafios na vida do concurseiro.

Você que está estudando para concurso deve estar enfrentando vários desafios. Eu sei, pois também passei por isso. Mas, se ajuda, sem dúvida você não está sozinho nessa.

Estudar para concurso é algo que exige muito da gente, principalmente se ainda tivermos que trabalhar para pagar as contas. É puxado, viu! Afinal, a minoria das pessoas tem a sorte ou privilégio de poder se dedicar totalmente aos estudos. Se você tem essa chance, aproveite e mergulhe de cabeça! Acredite, isso é para poucos.

O perfil mais comum de quem estuda para concurso é daquele camarada que rala oito horas por dia em um emprego que paga pouco e não oferece oportunidade para ele subir mais um degrau na empresa.

Então, ele começa a perceber que a quantia recebida todo mês não está sendo suficiente, pois a atual realidade financeira dele permite apenas pagar as contas, quando dá.

E ninguém merece viver assim, não é?

Pois é, não mesmo. É aí que surge na mente uma chance de mudar de vida. A ideia de estudar para concurso público surge de forma atrativa por possuir salários maiores e estabilidade financeira.

Sem poder largar o emprego, a realidade da maioria dos concurseiros, o aspirante à estudante divide o tempo entre trabalho e estudo. Falando assim, parece até simples, não é? Quem dera que fosse…

Existem alguns desafios que todo concurseiro enfrenta, seja iniciante ou não, além dos problemas financeiros e do tempo apertado para estudar. Mas não se desespere, pois para cada obstáculo, eu darei uma solução!

Vou apresentar agora os principais desafios da vida de concurseiro. Vem comigo!

1. Família é boa para colocar no porta-retrato

Você já deve ter ouvido essa célere frase em algum momento da vida. Embora ela soe um pouco arredia, ela tem aí um sentido pertinente.

Família é a base de qualquer ser humano. Ela nos educa, nos forma como seres atuantes em sociedade. Não temos como negar isso. Todos precisam de uma boa família, que também dê afeto e conforto.

O problema não está aí. A família só vira um obstáculo quando você anuncia para todos que vai estudar para concurso.

Rufem os tambores que a briga vai começar!

Basta você sentar no seu cantinho de estudo que aparece algum familiar te pedindo um favor, de emprestar alguma coisa a levá-lo a uma consulta médica. Aparece mãe, pai, irmão querendo que você vá ao mercado, farmácia, banco etc.

Sem contar daqueles que não respeitam sua hora tão sagrada de estudar, simplesmente ignoram e começam a bater papo com você. E aquele familiar que mora em outro estado? Esse é o pior…

Ele resolve te fazer uma visita, mas não se hospeda em um hotel. Ele quer tanto te ver que prefere passar 10 dias hospedado na sua casa, ignorando completamente que você não vai ter tempo de dar atenção, pois, adivinhe? Você vai estar estudando todas as noites.

“Poxa, Fernanda, o que eu faço então?” Jogue a real, pois como diz a gíria, o papo é reto. Se com gentileza não funcionou, parta para o ataque e seja bastante firme na sua colocação. Estabeleça limites, faça cara feia, discuta mesmo e só pare quando vencer essa briga!

2. “Se você quiser alguém em quem confiar, confie em si mesmo”

Já dizia Renato Russo, e ele não estava errado. Um grande desafio na vida do concurseiro é a falta de confiança. É preciso ficar bastante atento a isso, pois você pode acabar se autossabotando.

São vários desafios na vida de concurseiro. E você precisa eliminar o máximo possível para ir adiante. Você precisa acreditar no seu potencial, que vai conseguir aprender o necessário para ser aprovado e assinar a sua posse! Sei que é comum, no decorrer dos estudos, bater aquela angústia da incerteza: será que vai dar certo? Vou conseguir? E se demorar muito?

Não dá para ficar divagando sobre isso. Para o concurseiro, tempo é ouro. É preciso manter-se firme nos estudos, acreditar e confiar em você, pois a falta de confiança vai te deixar pra baixo, dificultando que o seu cérebro na hora de aprender faça um bom trabalho.

Muitas vezes, a cada reprovação em um certame (isso acontece com todo mundo, reprovar faz parte do processo), o concurseiro fica desmotivado e acaba desistindo de tudo e volta para aquela vida que ele não gosta. Geralmente, quando isso acontece, é que ele estava por um fio em passar.

Então, querido ou querida, mantenha-se firme nos estudos, estudando 3 horas por dia, e confiante do seu sucesso. É assim que funciona, seu corpo reage ao seu pensamento, então nada de negatividade, pense positivo.

Afinal, você é capaz de aprender qualquer coisa, todos nós somos.

3. Case-se com os estudos em uma noite de luar

Modificando um pouco a música da Isabella Taviani, diga sim aos estudos! É isso mesmo! Case-se com ele, assuma um compromisso sério! Um dos grandes problemas do concurseiro é a falta de compromisso! Não seja assim, descompromissado.

Você precisa ter comprometimento no dia a dia com os estudos, respeitando o horário de estudar, batendo as metas da semana, fazendo questões, mensurando seus resultados etc.

Sem compromisso o bonde dos concursos não anda! Então peça-o logo em casamento e só parta para a lua de mel no dia em que você assinar a sua posse.

Organize-se, cobre-se, estipule prazos e metas a serem cumpridas e faça acontecer. Esse compromisso vai fazer você ter foco e disciplina, pois uma coisa leva a outra. E sem isso, você vai ficar igual a uma bicicleta ergométrica, vai pedalar e não vai sair do lugar.

4. Continue a nadar

Para entrar e permanecer na labuta dos concursos é preciso aguentar a levar rasteira. As bancas dos certames não vão ter pena de você e te dar colo. Elas não estão nem aí, o que ela quer é que você escorregue em uma questão.

E ela consegue vez ou outra. Mas e daí? Quando isso acontecer, faça igual a peixinha Dori e continue a nadar. A vida é assim para todo mundo e não é diferente no universo dos concursos.

Aprender a levantar depois do tombo é algo inerente a nós, fazemos isso logo quando começamos a andar, ainda bebês. E esse é um dos desafios na vida de concurseiro que exige força e resiliência.

Aprenda com os erros, eles ervem para isso, levante e continue o seu caminho.

É isso aí, pessoal! Nada de moleza! É estudando que você chega lá!

Abraços,

Fernanda Barbosa.

Faça parte da família 4.2 e otimize seus estudos! Clique no botão abaixo e deixe o seu nome na lista de espera.

Conheça o Método 4.2 de Revisão e baixe já uma das Planilhas Gratuitas que preparei pra vocês.

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
Linkdin
Share on pinterest
Pinterest

Deixe seu comentário