fbpx

DESCOISE-SE

O medo que faz você pensar demais é o mesmo que te trava, não deixa você agir.

Não é razoável esperar das pessoas que deixem o rumo da sua vida ao sabor dos seus apetites, ainda mais quando estamos falando do medo.

Assim como não se deve ir a um supermercado com fome, sob o risco de comprar bastante porcaria, não devemos ir para a guerra com medo dentro da mochila. Uma hora ou outra ele vai colocar a gente numa situação difícil.

O motivo é o mesmo: os instintos tendem a fazer você tomar sempre a decisão mais cômoda, mesmo que isso não resolva de fato o seu problema.

Aquele biscoito recheado que você pega e abre dentro de um supermercado [quando está com fome] não vai te alimentar adequadamente, mas vai fazer você perder a fome naquele instante.

Da mesma forma, em tempos de pânico, a tendência é que as pessoas parem de dar andamento aos seus projetos, achando que tudo vai acabar. No meio do caos, muitas pessoas tendem a se esconder. Não conseguem parar e refletir sobre os reais impactos do problema atual em seus objetivos futuros.

Quem começa a estudar para concursos, por exemplo, sabe que é preciso estudar por alguns anos até conseguir o resultado pretendido.

Sendo assim, não faz sentido parar de estudar e jogar todo o seu esforço pelo ralo por causa de algo que saber que é passageiro, que durará alguns meses.

É muito mais inteligente manter o projeto em andamento, promovendo ajustes em alguns casos, e poder estar apto a disputar todas as oportunidades que surgirão quando tudo isso passar.

E eu não falei “podem surgir”, eu disse “surgirão”.

Todo pós-crise precisa de um Estado forte, com medidas concretas, quer sejam em termos de financiamento de gastos, quer sejam em termos de prestação de serviços públicos. É justamente por esse fato que devemos esperar sim vários concursos quando tudo isso passar.

A sociedade continuará demandando serviços públicos e o Estado não é um ser de outro planeta, ele é composto por gente, servidores públicos [força de trabalho].

Não tenha medo, passe por essa quarentena da melhor forma: estudando.

Cordialmente,

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
Linkdin
Share on pinterest
Pinterest

Deixe seu comentário