fbpx

Como estudar independente da vontade

Estudar independente da vontade

Você já se perguntou em como estudar independente da vontade?

Já imaginou se eu tivesse a fórmula mágica para deixar todo concurseiro feliz na hora de estudar? Seria extraordinário! Você seria um estudante eternamente motivado e feliz.

Que mundo perfeito seria o seu, não é? Mas, infelizmente, eu não tenho nenhuma poção do estudo para te oferecer, pois eu não estudei em Hogwarts, na escola de Magia e Bruxaria que Harry Potter estudou. Desculpe.

A única mágica que posso te ensinar é a seguinte: estude de forma otimizada e com constância para ter sucesso no seu processo de aprovação. Sem varinha e sem bruxaria.

“Então, professor, não tem como eu estudar feliz todo dia?” Não. Nem sempre você vai estar motivado e disposto, afinal todo ser humano tem variações de humor e isso é a coisa mais normal do mundo.

Há dias que eu acordo, por exemplo, super feliz e disposto para trabalhar. Faço tudo na maior satisfação e alegria. Mas tem dia que eu acordo com preguiça, sem vontade de sair da cama para nada. Sem nenhuma disposição para trabalhar. Garanto a você que qualquer mortal já passou por isso e vai continuar passando.

Portanto, não há como fugir da variação de humor. Daí você deve estar se perguntando “Como o senhor passou em tanto concurso sem estudar todo dia com disposição?” Simples. Eu não preciso de disposição para estudar, eu só preciso estudar e só.

Estar todo dia sentado, disposto para estudar é simplesmente estudar independente da vontade. Era isso que fazia, eu sempre tive essa consciência e você também precisa ter. Os concursos não vão esperar pela sua motivação, eles vão acontecer independente delas, então esteja sempre preparado.

A jornada do mundo dos concursos não é cor-de-rosa e está longe de ser um conto de fada romântico. Muito pelo contrário, é um caminho árduo e difícil que vai exigir muito de você. É importante ter essa consciência para depois não se frustrar quando começar a labuta dos estudos.

Eu não era muito fã dessa rotina, pois você perde muita coisa com ela: amigos, festas, feriados etc.

A preparação é complicada para todo concurseiro, mas vou confessar que de vez em quando bate uma saudade de fazer concurso.

Eu fiz muito certames, uns 30 concursos, e eu gostava daquela emoção do dia da prova, de sentar na cadeira, comemorar as questões que sabia fazer, vibrar quando um assunto não esperado pela banca estava lá na prova e eu sabia fazer, pois batia todo o edital. E eu me preparava como um atleta um dia antes de fazer a prova: não bebia, fazia uma refeição balanceada, dormia cedo etc. Eu gostava da atividade de fazer a prova.

Mas o dia a dia é difícil para estarmos sempre empolgados para estudar. Manter a disposição constantemente não é uma tarefa fácil, na verdade é quase impossível. Por isso é necessário aprender a desenvolver a disciplina de forma consciente, isto é, estudar independente da vontade.  

Mesmo nos dias que você está sem paciência, triste por alguma razão, resfriado etc., você vai precisar estudar mesmo assim. Vou contar um fato que aconteceu comigo para situar você melhor no assunto:

Eu morava em Recife e passei em um concurso para ser Sargento do Exército em 2003. No ano de 2004 eu fui para o Rio de Janeiro fazer o curso de formação. Quando concluí o curso, fui transferido para Brasília e lá fiquei até 2011.

Durante minha estadia em Brasília, no ano de 2009, minha avó materna faleceu e eu não tinha dinheiro para ir ao velório em Pernambuco. O salário de sargento era muito baixo e as passagens eram muito caras para mim na época.

Eu, que já era concursado, não estava ganhando ainda o salário dos sonhos, não conseguia sequer comprar as passagens para ir a Pernambuco me despedir da minha avó. Fiquei muito triste, chorei muito. Eu era muito apegado à minha avó.

Foi então que percebi que não podia parar por aí. Mesmo concursado, precisava continuar estudando para ter uma vida financeira digna. Foi então que veio a minha motivação: eu precisava estudar novamente para que coisas assim não acontecessem mais. Fiquei motivado. Comecei a estudar triste e de luto, mas tinha que agir.

Perceba que não podemos deixar a peteca cair. Precisamos manter o foco e buscando motivação onde for para continuarmos firmes na jornada.  

Estudar não é divertido, mas é necessário caso você queira mudar de vida.

Continue firme na sua jornada, por mais difícil que ela seja. No fim, cada momento de estudo vai ter valido a pena.

Abraços,

Rafael Barbosa.

Se você quiser que eu seja seu treinador nessa jornada exaustiva, deixe seu nome na lista de espera e tenha acompanhamento individual. Estude sem firula, sem frescura e sem perfumaria com o Método 4.2 de Revisão.

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
Linkdin
Share on pinterest
Pinterest

Deixe seu comentário