fbpx

Quem pode o mais, pode o menos

Estudar para um concurso grande.
Imagem: pixabay

Fala, galera! Você já parou para pensar que estudar para um concurso grande, com quase vinte disciplinas, deixa você apto a passar em concursos menores? Pois é, isso é fato, afinal você se prepara para uma grande prova e, com toda essa bagagem, você consegue dar conta de provas menores.

Por isso sempre digo aos meus alunos que quem pode o mais, pode o menos. Foi assim que passei em mais de dez concursos. Eu estava sempre estudando para ser auditor fiscal e, enquanto meu concurso dos sonhos não abria, eu ia fazendo os concursos menores que apareciam no caminho.

Em virtude disso, é muito importante definir a área que almejamos para poder estudar com estratégia e coerência. Por exemplo, eu sempre quis área fiscal, então todo concurso que abria nessa área, eu fazia, pois os editais eram bem parecidos.

Contudo, quem faz de forma contrária, isto é, quem estuda para um concurso pequeno, e se arrisca para tentar um concurso grande, acaba não sendo aprovado em nenhum dos dois, pelo fato do estudante ainda não ter adquirido a “bagagem” que só quem estuda para passar a longo prazo tem. Então, nobre colega, não vá por esse caminho; pois quem pode o mais, pode o menos; e não o oposto.

Perceba o quanto é tático estudar para um concurso grande!

Durante essa jornada, o concurseiro precisa entender que, quando estudamos para um certame grande, o conhecimento é construído a longo prazo, na verdade, até mesmo em concursos menores. Portanto, não adianta querer bater o edital às pressas, pois você não vai ter qualidade no aprendizado. Assim, a preparação para qualquer certame acontece antes da publicação de um edital, você já precisa estar na “pegada” quando ele for publicado.

Eu, por exemplo, na minha época de concurseiro, já me preparava para ser Auditor e a cada edital publicado para concursos menores dentro da área fiscal, eu já começava com 75% do edital visto. Eu nunca partia do zero. E o que me matinha sempre preparado era a técnica do estudo incremental, desenvolvida por mim.

Tem gente que passa dez anos estudando para um concurso na área fiscal para conseguir passar, com o meu estudo incremental, em um ano e meio, depois que voltei a estudar (eu havia parado por um tempo quando assumi o cargo de Analista do TRT/RN), eu passei em cinco concursos para Auditor (CGE-CE, CGE-MA, TCE-BA, ISS-Recife e SEFAZ-PE). Qual foi o segredo? Quem pode o mais, pode o menos, isto é, estudar para um concurso grande fez com que eu construísse minha bagagem de forma incremental.

Por isso, caro amigo, estude com estratégia e use a técnica certa. Estudar para um concurso grande prepara você também para as menores batalhas. Continue firme no caminho que a linha de chegada está cada vez mais próxima. Assim sendo, internalize que quem pode o mais, pode o menos e se jogue no estudo incremental, inclusive, ele faz parte do Método 4.2 de Revisão.

Força na caminhada e até a aprovação!

Conheça o Método 4.2 de Revisão e baixe já uma das Planilhas Gratuitas que preparei pra vocês.

Gostou do texto? Siga-me também no Instagram e receba dicas e postagens diárias.

Abraços,

Rafael Barbosa.

O que muda o destino de uma guerra não são táticas simples, mas sim estratégias bem planejadas.

Lelouch Lamperouge

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
Linkdin
Share on pinterest
Pinterest

Deixe seu comentário