fbpx

Processo de memorização (como o seu cérebro funciona)

Fala, galera!

Mesmo depois de estudarmos muitos assuntos e vermos várias horas de conteúdo, temos a sensação de que não conseguimos “aprender” tudo o que estudamos.

Fica sempre aquele sentimento de que não estudamos direito e o medo natural de não lembrar depois.

Essa sensação é um pouco frustrante, mas pode ser aliviada depois que você entende como o seu cérebro funciona.

Nem sempre, ter uma rotina, ser disciplinado, ter um canto confortável para estudar resolve os seus problemas. Muitas vezes, essas questões essenciais não são suficientes para fazer o estudando reter o que foi estudado.

Por isso é tão importante entender o processo de memorização.

Agora, vamos ver como aprendemos e o que devemos fazer para levar esse conhecimento adquirido por mais tempo em nossa vida.

Vamos lá…

Já perceberam que quando estudamos na véspera de uma prova, o nível de recuperação da memória no curto prazo é alto, mas, em contrapartida, o nível de aprendizagem é baixo?

Figura 1 – Estudo de Véspera

Isso acontece porque as informações são vistas poucas vezes. Daí; quanto mais o tempo passa, menos o seu cérebro vai lembrar do conteúdo estudado.

Não existe o reforço de sinapses necessário para fazer o cérebro “classificar” essa informação com “útil e de utilização no médio/longo prazo”.

Assim, o nível de recuperação vai diminuindo gradativamente e você vai se esquecendo aos poucos.

Ou seja, você não possui um forte registro na memória e não consegue mais acessá-la.

Esse é o problema de ver o material apenas uma vez, pois você só terá a informação no curto prazo.

Mesmo que você tenha feito um estudo minucioso, detalhista e extremamente cheio de ações sobrepostas (quando no mesmo tempo de estudo ou na mesma batida de edital o aluno ver o pdf, a videoaula, um esquema, etc, por exemplo).

Por isso é importante que você se programe para estudar várias vezes os assuntos em momentos diferentes. Ou seja, que você seja eficiente, bata o edital rapidamente e consiga bater o edital de novo, quantas vezes puder.

No fim das contas, o que vai definir o momento da sua aprovação é justamente o atingimento do nível ótimo de memorização de todos os assuntos do edital.

Aí, o trabalho de estudo de véspera vai estar mais relacionado à recuperação dos dados (deixar tudo fresco na memória de curto prazo) do que necessariamente aprender o conteúdo de fato.

Em suma, você aprende de fato antes de iniciar o trabalho de revisão de véspera (um ou duas semanas antes da prova).

Ficou claro até aqui que o processo de aprendizagem também requer tempo, né?

Em resumo: (1) o reforço das sinapses (reestudo) é que vai fazer a diferença no processo; (2) a prática através de questões vai direcionando o estudo para onde temos mais dificuldades de entendimento, além de indicar para nós como que o assunto estudado pode se cobrado; e (3) a aceitação/entendimento de que precisamos de tempo até concluir o ciclo de aprendizagem garante que o processo não seja interrompido antes da hora.

Anote isso aí!

É assim que trabalhamos no Estudo Incremental, onde respeitamos o tempo de aprendizagem do aluno, de acordo com a sua capacidade cognitiva.

Por meio da aplicação do Método 4.2, que organiza melhor o estudo da teoria, a prática através de exercício e as revisões, conseguimos mais eficiência em cada “batida de edital”. Permitindo ao aluno reestudar todos os assuntos o mais rápido possível.

Como diria Aristóteles, “frequência vem antes da excelência”.

Simbora estudar e buscar a nossa aprovação.

Abraços,

Rafael Barbosa.

Conheça o Programa Coaching Método 4.2 de Revisão

Um bom programa coaching é aquele que organiza e otimiza o tempo do cochee. E o Método 4.2 de Revisão trabalha dessa forma.

Método 4.2 de Revisão foi criado pelo coach Rafael Barbosa e é uma técnica de estudo que tem por missão organizar o estudo da teoria, da prática (treino em questões) e das revisões sistemáticas, da seguinte forma: as disciplinas são organizadas em dois grupos que se alternam em 4 dias dedicados ao estudo da teoria (mais questões de fixação) e 2 dias de revisão (feita de forma reversa: das questões para a “teoria”).

Abaixo segue o passo a passo do Método 4.2 de Revisão:

  • Trabalhe com ciclos de estudos de 7 dias, sendo 6 de estudos e 1 de descanso;
  • Divida os 6 dias de estudos em 4 dias para teoria e 2 para revisão;
  • Nos dias destinados à teoria, dedique no máximo 2 horas de estudo para cada disciplina;
  • Durante a leitura da teoria, faça apenas grifos e anotações (cuidado com resumos, se quiser mesmo fazer, faça resumos curtos);
  • Nos dois dias de revisão, faça questões sobre os assuntos estudados na semana e revise apenas o que errar;
  • Se for preciso, volte no curso regular ou videoaula para revisar o que você errou;
  • Procure fazer entre 300 e 500 questões por semana (dos assuntos que você estudou);
  • Controle seu progresso no conteúdo programático do concurso para o qual você está estudando;
  • Por fim, repita o procedimento até bater o edital!!!

O programa de coaching tem como objetivo:

  • fazer com que você aprenda a estudar em alta performance;
  • oferecer orientação profissional plenamente capacitada e comprometida;
  • desenvolver todas as técnicas que envolvem o método 4.2 de revisão;
  • estimular o autodidatismo;
  • melhorar seu desenvolvimento nos estudos;
  • organizar sua rotina de estudos;
  • aumentar sua autoconfiança e disciplina;
  • a sua aprovação!

São muitos os benefícios que o coachee tem a ganhar, alguns deles são:

  • gestão do tempo de estudo;
  • aumento da produtividade nos estudos, medida por meio de indicadores objetivos;
  • maior absorção do conteúdo estudado, por meio do estudo sistemático, utilizando o método 4.2 de revisão;
  • melhoria no rendimento dos exercícios, tendo em vista o trabalho focado e objetivo, baseado o cargo/área escolhido pelo aluno;
  • mais segurança durante a jornada de estudos até a aprovação, por meio de orientações pontuais e específicas, sob demanda do estudante;
  • ciclos de estudos planejados de acordo com a sua rotina e concursos de interesse;
  • organização de revisões sistemáticas, garantindo a fixação do conhecimento, sem prejuízo ao avanço do conteúdo do edital;
  • avaliações de desempenho por assunto, permitindo o conhecimento dos pontos fracos/oportunidades de melhoria em cada disciplina, conforme a sua relevância;
  • planejamento e otimização do seu estudo em um alto nível, possibilitando alto rendimento em provas.

Baixe agora nossos materiais gratuitos e comece a estudar agora mesmo!

Se você tem interesse de ter um acompanhamento individual e personalizado, deixe seu nome da lista de espera.

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
Linkdin
Share on pinterest
Pinterest

Deixe seu comentário