fbpx

Teoria da Fixação de Metas aplicadas aos concursos públicos

Teoria da Fixação de Metas

Fala, galera! Hoje vou falar sobre a Teoria da Fixação de Metas aplicadas aos concursos públicos.

Você já imaginou fazer algo, mas nunca se planejou para aquilo?

Sabe quando você decide que quer viajar para a Europa, passar em um concurso ou emagrecer 15 quilos, mas isso fica apenas no papel? Então, é aqui que entra a Teoria da Fixação de Metas.

O que vamos falar aqui é o básico do básico, mas é justamente a estratégia capaz de fazer você alcançar qualquer objetivo.

É o passo a passo de “como chegar lá”.

Você define qual meta deseja alcançar, se planeja para e ela e trabalha duro para conseguir cumprir cada ponto determinado naquele planejamento.

Fazendo isso, ao final de certo tempo, você chegará ao seu resultado.

Simples, né? Pois é, mas tem gente que não consegue sair do lugar. Incrivelmente.

Mas calma, eu vou te ajudar da desatar esse nó!

Em 1981, dois professores, Gary Latham e Edwin Locke, criaram a Teoria da Fixação de Objetivos e Metas. Essa teoria é utilizada no mundo todo para definição de suas metas, o que contribui para que as pessoas se sintam motivadas para ultrapassar desafios profissionais.

Os mais renomados professores da área defendem que para um profissional manter uma alta produtividade, ele precisa ser eficiente nas suas tarefas. Ou seja, é necessário que sejam definidas quais serão as suas atividades e a finalidade delas.

Anote aí: não basta ter um objetivo em mente, você precisa definir as tarefas fundamentais para alcançá-lo.

Nesse contexto, a teoria da fixação de metas pode ser trabalhada em duas dimensões fundamentais, complementares, cujas diretrizes precisam ser sempre consideradas no momento da definição do macro objetivo. São elas: desejo e entrega.

Desejo

É aqui que definimos a meta que se deseja alcançar e o quais ações são necessárias. É nesse momento que estabelecemos as micro metas que devem ser alcançada e os resultados esperados em decorrência de cada ação. Para mensurar a dificuldade do alcance dessas micrometas, são utilizados como parâmetros:

  • a performance desejada;
  • o nível de dificuldade da meta;
  • o índice de assertividade obtido;
  • o tipo de trabalho a ser realizado.

Entrega

Nessa dimensão, tratamos do nível de esforço necessário para concretizar o trabalho, levando em consideração tanto o esforço físico quanto emocional.

Para chegar ao objetivo, é necessário um alinhamento entre o que você quer alcançar e quais ações deve tomar. Todos os envolvidos nessa tarefa precisam estar em sintonia.

Trazendo a Teoria da Fixação de Metas para o mundo dos concursos, devemos ter em mente que é necessário ter um objetivo definido quando decidimos “começar a estudar para concursos”.

Para facilitar o entendimento dos conceitos aqui apresentados, poderíamos ter como macro objetivo “ser auditor fiscal” e poderíamos ter como micro metas “criar o hábito de estudar”, “conseguir ler 25 páginas por hora”, “concluir o estudo das disciplinas básicas”, etc.

Bom, dando um exemplo real.

João Coisado acorda cansado de ser liso e começa a pensar nas possibilidades. Lembra-se de um amigo que é concursado, que tem uma vida mais tranquila, e então decide ser concursado.

Então, na segunda feira seguinte (dia normal para se iniciar qualquer projeto), o sr. Coisado acordou com a sensação de que “agora vai”, que finalmente vai mudar de vida.

Ele então começa a pesquisar mil coisas na internet sobre concurso, encontra matérias, compra tudo que pode e inicia a sua preparação estudando qualquer coisa, sem pensar aonde quer chegar.

Esse é o comportamento padrão de quem começa a estudar.

Sem definir um “desejo”, uma área ou cargo, as chances de desperdício de tempo e dinheiro aumentam consideravelmente. Por isso é tão importante que, mesmo no início, seja definido o seu macro objetivo, para que você consiga fixar as suas micro metas.

É aqui que entra a teoria da fixação de metas para concursos públicos.

Mas calma aí? Como definir qual área você quer, qual concurso deseja prestar, o que fazer.

Primeiramente, você deve definir qual área deseja seguir, Fiscal, Controle, Policial, Administrativa. Essa escolha pode ser feita a partir de uma análise vocacional. É interessante buscar uma área que tenha a ver com você.

O desalinhamento entre sua personalidade e o cargo escolhido pode custar muito caro. É a mesma situação daquelas pessoas que fazer vestibular para cursos escolhidos pelos pais. As chances de sucesso caem bastante.

Pense no cargo dos seus sonhos, Policial Federal, Analista de Tribunal Eleitoral, Auditor Fiscal da Receita Estadual.

Aqui concluímos a fase da definição no macro objetivo, definindo o seu “desejo”.

Depois disso, iniciando a fase de planejamento da “entrega”, você deve saber quais disciplinas são cobradas para aquele cargo, definir a sua carga horária, organizar o material de estudo e, então, começar a estudar.

Lembre-se que o planejamento para concursos é algo de longo prazo, então, você precisa ter metas bem definidas para que esse seu sonho não morra na primeira dificuldade.

Você irá traçar quais matérias estudar, qual carga horária e quais os horários que deseja estudar.

Depois, é seguir a sua rotina de estudos, estabelecer os momentos de análise das metas concluídas (para promover os ajustes necessários) e somente parar quando chegar ao objetivo.

Se você tiver micro metas bem traçadas e o macro objetivo bem definido, a sua evolução no mundo dos concursos será mais eficiente.

Eu vejo muitos alunos desistindo logo no início dos estudos pois ainda não sabem o que querem nem como podem materializar seus desejos.

Quando falamos em deixar de ser liso estudando para concursos, estamos trazendo para você a melhor forma de mudar de vida sem depender de ninguém. No entanto, não existe fórmula mágica para isso. Você precisa apenas ter uma estratégia eficaz, tem que definir claramente aonde você quer chegar, dedicar muitas horas de “papiro”, estudando com qualidade, e um esforço acima da média, fazendo o que precisa ser feito, independente do seu humor (controle emocional).

Seguindo esses passos, a aprovação é só uma questão de tempo.

Abraços,

Rafael Barbosa.

Prepare-se com o time do Método 4.2!

Baixe nossas planilhas gratuitas e comece a estudar agora mesmo!

Se você tem interesse de ter um acompanhamento individual e personalizado, deixe seu nome da lista de espera e faça parte do programa coaching!

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
Linkdin
Share on pinterest
Pinterest

Deixe seu comentário