fbpx

Viva o presente!

Viva o presente

Olá, pessoal! Vamos falar hoje sobre o clichê (porém muito necessário) do viva o presente. Viva o aqui e agora. Pois, nesse preâmbulo, existe algo que aflige todo concurseiro: a ansiedade. É muito comum ver estudantes preocupados se, no futuro, vão conseguir tomar posse ou não do tão almejado cargo público.

E, claro, viver sobre essa conjunção condicional (se) não faz bem a ninguém, pois isso só acarreta sofrimento por algo que nem existe ainda, algo que ainda nem aconteceu.

Ficar dando voltas sobre uma situação a qual você não tem controle não vai trazer benefício algum, muito pelo contrário, isso acaba deixando o concurseiro nervoso e ansioso, não conseguindo se manter focado no presente.

Sabemos o quanto é necessário ter foco durante o processo de aprovação, portanto ficar vivendo o futuro só vai atrapalhar você de conseguir alcançá-lo.

Isso também vale para aqueles estudantes que vira e mexe vai lá no passado se apegar a lembranças que não voltam mais. Rememorar a nostalgia de um tempo em que a vida era só diversão é algo saudoso, inofensivo até, mas se você faz isso corriqueiramente, pode ser sinal de alerta.

O exagero de querer voltar ao passado, principalmente na hora dos estudos, não vai te levar a um lugar legal. Vai fazer você perder o foco do momento presente, que é a sua vida real!

De acordo com Nietzsche, filósofo alemão do século XIX, quando um ser humano pensa em algo e isso remete a uma situação agradável do passado, esse indivíduo deixa de gostar do momento presente, fugindo da atual realidade.

Nietzsche tem razão. Tem algo errado com o seu presente quando você fica revivendo o passado o tempo todo, fugindo da realidade atual. Por isso, precisa te fazer algumas perguntas: o que está entristecendo você atualmente? O fato de ter abdicado muita coisa em prol dos seus estudos? O atual par amoroso? Situação financeira?

Seja qual for o problema, você precisa lidar com ele. Para desapegar é necessário uma solução para o seu problema atual. Afinal, você não pode mudar a realidade em si, mas pode e deve se posicionar frente a ela.

Caso você não faça isso, vai ficar difícil tirar o pé do passado, pois de acordo com a Psicologia, o excesso de reviver o passado pode acarretar em depressão. Você pode tornar-se uma pessoa depressiva.

Na mesma medida está a ansiedade. Viver em demasia o futuro pode fazer de você uma pessoa patologicamente ansiosa. Nenhum dos dois sofrimentos psíquicos vai ajudar você na sua empreitada acadêmica.

O que temos e o que somos é o presente!

Sim, o presente! Não só como tempo verbal, mas também como dádiva. O presente é o agora, é o que estamos fazendo agora. Você está lendo agora. Isso é você agora. O que vem depois?

Para quê pensar agora no que vem depois? Quando terminar o que estás realizando nesse momento, você vai saber o que virá depois. Isso é automático. Não precisa perder tempo (o seu presente) fazendo conjecturas.

O físico Arquimedes disse uma vez a célere frase “Dê-me um ponto de apoio e uma alavanca que moverei o mundo”. Parafraseando o físico, eu diria “dê-me um livro e foco no presente que ganharei o mundo dos concursos”. E é verdade. Foi isso que fiz e deu certo.

O presente é o único tempo que de fato é realmente nosso.

Se você tem essa preciosidade nas mãos, por que desperdiçá-la com amenidades do passado ou com as expectativas do futuro?

Viva o agora. Mantenha o foco no agora. Não dê brechas para a ansiedade ou a depressão, sua psiquê precisa estar na melhor forma possível para absorver todo o conteúdo necessário para a sua aprovação.

Cuide da sua mente se livrando desses excessos e se focando no agora. Pois é isso que a vida é: uma eterna conjugação de verbos no tempo presente.

Abraços,

Fernanda Barbosa.

Para receber dicas diárias do mundo dos concursos, siga o instagram do Método 4.2 e siga rumo a sua aprovação!

Clique no botão abaixo para entrar na lista de espera da família que mais cresce no Brasil!

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
Linkdin
Share on pinterest
Pinterest

Deixe seu comentário