fbpx

Você estuda para aprender ou para “não esquecer”?

Como estudar para concurso público

Fala, galera! Vim aqui falar um pouco sobre como estudar para concurso público. E de cara deixo logo um aviso: estudar para concursos significa aprender o conteúdo o suficiente para acertar questões; e não decorar o assunto, com medo de esquecer.

Quem estuda precisa aprender de fato o que está estudando, apenas dessa forma o concurseiro conseguirá reter o conhecimento o tempo necessário (até a prova). Então não venha com esse papo de “eu preciso decorar tal lei para passar e blá blá blá”. Não é assim que funciona.

Quem apenas decora sempre tem mais riscos de ter aquele branco na hora H.

Quando o nosso cérebro decora, a informação não dura muito tempo na nossa mente. O conteúdo se transforma em uma informação de curto prazo e logo cai no esquecimento. Faça um teste e tire a prova dos nove do que estou falando.

Entre agora na sua agenda telefônica do celular, pare em um número aleatório, aquele que você nunca liga. Vou aguardar aqui enquanto você escolhe.

Pronto! Olhe para ele e decore os números. Decorou? Ótimo. Agora deixe esse número para lá e continue comigo aqui, conversando sobre como estudar para concurso público (nada de ficar dando uma “filada” no número, hein! Daqui a pouco a gente volta a falar dele).

Estudar é diferente de aprender.

Nobre colega, vou te fazer uma pergunta: você está estudando, mas será que está aprendendo? Pois é. Estudar e aprender não são palavras sinônimas. Para aprender com eficiência você precisa transformar as informações jogadas na memória de curto prazo para a memória de longo prazo.

E como fazer isso? Vou te explicar.

Vejo muita gente por aí estudando apenas para não esquecer, como se isso fosse possível. Afinal, o que acontece quando você passa um tempo sem usar a sua senha do banco?

Pois é, você esquece, né?

Isso é super normal. Você esqueceu porque o nosso cérebro é bem inteligente, ele “elimina” da sua mente todo conhecimento que não é utilizado com frequência. E se ele não fizesse isso, seu HD mental daria uma pane sem volta!

Perceba que a palavra “frequência” tem uma participação fundamental no ato de estudar e aprender. Estudar requer rotina e aprender requer utilizar o conhecimento estudado com frequência. Isto é, a prática leva à perfeição.

Dessa forma, se você quer mesmo passar em um concurso, pare de se preocupar tanto com essa questão do esquecimento e passe a estudar de forma ativa, integrando estudo e aprendizagem.

Seja mais objetivo durante o estudo. É melhor você estudar duas vezes um mesmo assunto, permitindo-se avançar, mesmo sem aquela certeza que fechou a questão 100%, do que uma vez só “bem-feita”.

Isso porque a gente tende a reter ou aprender melhor quando vemos alguma coisa com frequência. Lembrando que frequência pressupõe repetição.

É por isso que damos tanta importância ao reestudo no Método 4.2 de Revisão. Sacou?

Portando, a partir de hoje, permita-se avançar no conteúdo sem aquela sensação de que aprendeu 100%. Além disso, evite fazer mais que uma revisão sistemática por estudo.

Gire o edital mais rápido, estude mais de uma vez todo o conteúdo e aprenda muito mais.

Por falar em aprender, conseguiu reter o número de telefone que você decorou? Onde ele está agora, na sua memória de longo prazo?

Fala pra mim o número. Esqueceu, não foi? Enquanto você estava lendo esse artigo, colocando outras informações, parte do número decorado por você se foi. E por quê? Por causa da frequência, você usa esse número quase nunca.

É a mesma história da senha do cartão de banco.

É preciso frequência/repetição e prática para aprender com eficiência. De outra forma, a informação cai no esquecimento.

Por isso, estude para aprender.

Abraços,

Rafael Barbosa.

Conheça o Método 4.2 de Revisão e baixe já uma das Planilhas Gratuitas que preparei pra vocês.

Gostou do texto? Siga-me também no Instagram e receba dicas e postagens diárias.

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
Linkdin
Share on pinterest
Pinterest

Deixe seu comentário