fbpx

Desistir não faz parte da solução

Fala, galerinha!

Vamos falar hoje um pouco sobre a questão da desistência. Você já teve aquela vontade de jogar tudo para o alto e desistir depois de tanto tempo estudando sem ser chamado para nenhum certame? Se não, excelente. Continue assim. Se sim, não faça isso. Estou aqui para te ajudar.

A grande verdade

Estudar para concurso é um trabalho muito árduo e que não é reconhecido por ninguém. É comum a gente ouvir “Ah, ele está só estudando”, como se “só estudar” fosse a coisa mais fácil da vida. Então, nessa jornada exaustiva, muitas vezes ficamos sem apoio e nos frustramos diante de uma prova que passamos um ano nos preparando.

Você se prepara para o certame e o seu desempenho na prova fica abaixo do esperado. Nesse cenário, muitos concurseiros pensam em desistir. Esse estudante vai se afogar em lágrimas porque não conseguiu a aprovação. Então ele pensa no tão falado “plano B” caso ele ache que o ramo do concurso não está dando certo.

A armadilha do plano B

Alguns alunos vêm falar comigo tristes, dizendo que não conseguiu, que  concurso não é a praia deles e todo aquele discurso de quem já jogou a toalha. Daí eles ficam pensando dessa forma, não tiram essa ideia da cabeça e o pensamento vai correndo em looping e acaba que eles não vão sair dessa bola de neve negativa.

Isso sempre ocorre quando você está perto de passar em um concurso. Você já tem um tempo de estrada, está cansado, então é comum bater aquela sensação de “chega!”. Então você desiste faltando apenas um passo para conseguir sem nem se dar conta; como se você estivesse na cara do gol e chutasse a bola pra fora.

Aquele concurseiro perde o gol e vai buscar sucesso no plano B, jogando fora tudo o que já conquistou.

Zerando a pontuação

O que eu ouço muito de pessoas que desistem de estudar para se lançar no mercado privado é trabalhar com empreendedorismo. Esse estudante vai empreender visando também ganhar uma grana a mais que a média salarial do Brasil. Não sou contra a ideia, acho massa o cara ter seu próprio negócio. Acontece que para ter sucesso nessa área, também é necessário tempo.

Nos dois casos, é necessário tempo e dedicação. Não existe milagre. Pelo contrário, é bem mais arriscado empreender do que estudar para concurso. Para gerir um negócio é preciso capital inicial, capital de giro, conhecimento técnico na área que você escolher e, no mínimo, um ano para conseguir ganhar algum lucro. Esse plano B, no fim das contas, sai mais caro e mais cansativo do que o plano original do concurso, que vai te dar sossego e estabilidade.

Você vai acabar entrando em outro mundo de expectativa e ilusão, e acabar se frustrando de novo, jogando todo aquele tempo de preparo para concurso no lixo.

Precisamos ser realistas e olhar para a situação com frieza e racionalidade.

Eu mesmo, o primeiro concurso que fiz para a área fiscal foi para o ICMS de São Paulo, em 2013. Minha colocação foi em mil e duzentos e alguma coisa. Claro que fiquei despontado, mas no lugar de chutar o balde, eu fui analisar a situação. Percebi que sabia do conteúdo, pontuei onde eu deveria melhorar e percebi que eu tinha realmente condições de passar, era só questão de tempo.

Com essa afirmação prática e positiva que construí e coloquei na minha cabeça, eu consegui estudar sempre com o pensamento de que daria certo e que iria sim ser auditor fiscal. Deu certo. Um ano e meio depois fui aprovado na área fiscal. Durante esse período, eu bati o edital e segui fazendo outros concursos. Eu reprovei em vários certames também, mas nunca perdia a vontade de passar.

A cada concurso que você não passa, você acumula conhecimento de outras disciplinas para o próximo concurso.

Nada é só derrota. Em situações ruins também surgem oportunidades de aprendizado. E essa bagagem de fazer provas é muito valiosa. Entenda que esse processo demora mesmo, aceite e siga em frente, não fique pensando em plano B.

Trabalhe hoje para conseguir aquilo que você quer.

Não adianta viver de expectativa que você vai sofrer de ansiedade. Ficar remoendo aquela prova que você não passou vai te jogar na depressão. Tem que insistir sempre, e não desistir. Reprovou, faz de novo. É assim o mundo do concurso, só se conforme apenas quando você conseguir a sua aprovação no cargo que você almeja. E para conseguir isso, a palavra “desistir” NÃO pode conter no seu dicionário.

Abraços!

Não desista! Sofra agora e viva o resto de sua vida como um campeão.

Muhammad Ali

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
Linkdin
Share on pinterest
Pinterest

Deixe seu comentário