fbpx

3 motivos para você continuar estudando

Estudar para concursos

Fala, galera! Convido você a fazer uma reflexão sobre 3 MOTIVOS PARA VOCÊ CONTINUAR ESTUDANDO. Caminho que requer desprendimento, persistência, resiliência, foco, força de vontade e muita paciência.

É interessante levar em consideração que, se você ainda não é servidor público, ter um cargo público pode significar uma verdadeira revolução na sua vida. Isso mesmo, muita coisa tende a mudar em termos financeiros, de carreira, de qualidade de vida, de responsabilidade e, principalmente, de realização como profissional. E é isso que faz muita gente “abandonar” um pouco a vida social para se dedicar a algo tão difícil.

Lembrando que nem só de benefícios vive o homem, temos também que entender que o fator “vocação” conta muito na hora da escolha da carreira a ser seguida. O mais interessante é saber que essa vocação não é imutável. Eu mesmo passei por isso, achava que minha vocação era ser militar. Foi preciso eu ser militar pra ver que não era isso que eu queria para a minha vida. Mudei.

É por isso que existem concurseiros que já são concursados, que podem estar em busca de um novo cargo por inúmeros motivos: vocação, remuneração, local de exercício, etc. Eu mudei de cargo 4 vezes até achar o meu lugar no mundo do serviço público.

Veja a seguir 3 pontos importantes para estudar para concursos:

  1. A estabilidade financeira

Grosso modo, a maioria das pessoas concurseiras estudam para ter estabilidade financeira, além de uma melhor remuneração. É sabido que a média das remunerações do funcionalismo público é superior à média das remunerações dos empregados do setor privado.

O teto do funcionalismo público, por exemplo, é cerca de 40 mil reais, subsídio pago a um Ministro do Supremo Tribunal Federal, salário que equivale a mais de 39 salários mínimos. Este valor está geralmente presente nos contracheques daqueles servidores que estão no topo da pirâmide salarial do serviço público, em final de carreira.

Um cargo de Técnico Judiciário de um Tribunal Regional Federal, por exemplo, a remuneração inicial ultrapassa os R$ 7.500,00, mesmo sendo um cargo de nível médio. Não resta dúvida que ser servidor público vai proporcionar uma vida mais estável financeiramente.

2. O sucesso só depende do seu esforço

Diferente do setor privado, em que sempre é exigido, muitas vezes, indicação ou apadrinhamento, no setor público o que conta é a sua nota na prova. A grande maioria dos cargos não pede sequer experiência para que o concurseiro possa ocupar a vaga.

Você só precisa ter muita dedicação, disciplina e paciência.

Esse é um ponto bem positivo para estudar para concursos, principalmente se você só tiver nível médio, o que vai limitar você a algumas profissões no setor privado.

No setor público você pode ganhar 8 mil reais, em média, só com o seu diploma de nível médio. Isso é extraordinário!

Ah! E sabe mais uma coisa também? No serviço público não existe esse negócio de ser “velho demais” para o cargo, a maioria das vagas são para todas a idades.

3. Horário flexível (qualidade de vida)

A depender da função, você pode fazer o seu horário com maior flexibilidade, principalmente se ocupar cargos de carreira típica de estado. Do contrário, se seu cargo exige um horário fixo, ele já é definido previamente. Geralmente no setor administrativo o comum é trabalhar seis horas por dia, tendo uma jornada de 30 horas semanais.

Diferente do setor privado, é difícil o órgão público querer que você faça hora extra. Basta trabalhar na sua rotina, cumprir os afazeres dentro do seu horário e pronto. Bem mais tranquilo, não é?

Percebeu as vantagens de estudar para concursos? Então deixa de moleza vá simbora labutar nos livros!

Não fique de fora! Prepare-se com o time do Método 4.2!

Baixe as planilhas gratuitas para os cargos de Técnico e Analista e comece a estudar agora mesmo!

Se você tem interesse de ter um acompanhamento individual e personalizado, deixe seu nome da lista de espera e faça parte do programa coaching!

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
Linkdin
Share on pinterest
Pinterest

Deixe seu comentário