fbpx

Técnicas para memorizar qualquer disciplina

Memorização

Hoje resolvi vir aqui falar um pouco sobre os métodos de memorização, técnicas para memorizar qualquer disciplina.

Não é nenhuma fórmula mágica ou um comprimido que você deve tomar não. Aqui, falamos do que fazer para melhorar isso.

Quando se estuda para concurso, precisamos ter em mente que dificilmente conseguiremos gravar todos os detalhes de um determinado assunto na primeira passada. Nesse tópico, apresento a primeira dica: REESTUDAR É NECESSÁRIO.

Esse reestudar seria ler ou ver as videoaulas novamente, em outro momento. Seria uma segunda oportunidade de ter contato com a teoria, onde você conseguiria complementar o estudo, a fim de entender os detalhes de cada disciplina.

Ressaltando que cada estudo deve ser acompanhado da sua respectiva REVISÃO SISTEMÁTICA. Essas revisões, seguindo o Método 4.2 de Revisão, seriam precedidas por questões. Nesse caso, nos dedicaremos a reler ou rever em vídeo apenas os assuntos que erramos.

Simples e objetivo. Revisaremos apenas os erros, assim ganhamos eficiência e uma boa memorização.

Se estudarmos sem uma devida revisão, certamente os assuntos tendem a ficar esquecidos na sua memória.

Outro ponto importante é que, em alguns casos, pode ser indicado fazer algumas revisões depois de certo período de tempo. O que funcionou comigo foi a Revisão Geral por Questões (RGQ). Nesse tipo de revisão, você deve passar por todos os tópicos estudados nas semanas em análise (mínimo de 7 semanas de estudo para aplicar uma RGQ), fazendo de 3 a 5 questões por assunto. Isso te ajudará a relembrar os conceitos e seguir com mais segurança.

Essa RGQ funciona como uma REVISÃO EXTRAORDINÁRIA, com duração de até duas semanas, facultativa e feita exclusivamente por questões.

Estudar e reestudar, fazendo as suas respectivas revisões, é a melhor forma de se memorizar qualquer coisa. Mas vamos seguindo, pois ainda temos algumas dicas pontuais, que podem ser utilizadas no dia a dia, em situações que fogem da regra.

A primeira dica que quero trazer para vocês é: procure dar sentido ao que você está lendo, associando a alguma coisa da vida real. Nesse ponto, gosto de dizer que nem tudo é decorar. Claro que há assuntos que exigem decoreba, como tabelas de prazos, por exemplo. Mas a maioria dos assuntos deve ser entendido.

Procure compreender o que está estudando fazendo ASSOCIAÇÕES, mesmo que seja criando situações hipotéticas esdruxulas.

Na próxima vez que você precisar decorar algum conceito, tente imaginar que este conceito passaria a ser a marca do macarrão que você mais gosta. Já imaginou ir ao supermercado e pegar o pacote de macarrão que tenha escrito no rótulo “isso aí” que você quer decorar?!

É estranho pensar assim no início, mas funciona.

APLIQUE A MEMORIZAÇÃO MNEMÔNICA, utilize a técnica de memorização mnemônica, que te ajudará a associar o que precisa ser fixado na mente com algum recurso fácil para lembrar.

Pode adotar siglas, conceitos já assimilados, rimas, letras de músicas, frases engraçadas para grudar determinados temas no seu cérebro.

Utilize os MAPAS MENTAIS. Geralmente, você encontra esses mapas nos finais das aulas ou até mesmo avulsos para comprar. Mas aqui vai um detalhe, não estude apenas por eles, ok? Eles podem sem utilizados como ferramentas de memorização, mas para estudar propriamente dito, estude pelos PDFs e videoaulas.

ESTUDE DESCANSADO. Parece clichê, mas não é! Quando você for estudar, procure estar com a cabeça tranquila e focada naquilo que está fazendo. O cansaço acaba deixando a gente sem muita capacidade de absorção do conteúdo.

Se estiver muito cansado, tire um cochilo, durma, acorde mais cedo no outro dia e bola para frente. Lembre-se: a produtividade cai quando o cérebro está cansado.

ALIMENTE-SE BEM. Nesse ponto, muitos vão dizer, mais o que isso tem a ver com memorização. Eu respondo: MUITA COISA. Quando comemos comidas leves, naturais e saudáveis, o nosso corpo tende a se sentir melhor. Com isso, você terá mais disposição para estudar e conseguir memorizar o que está vendo.

PRATIQUE EXERCÍCIOS FÍSICOS. Outro ponto importante para manter um estudo ativo é praticar exercícios físicos. Isso contribui para a melhora das funções cognitivas dos indivíduos, que são aquelas relacionadas à memória, linguagem, atenção entre outras. Ou seja, os exercícios físicos também são estímulos para as funções cerebrais e, com isso, melhoram o desempenho da memória.

FAÇA PAUSAS. Não fique mais de 120 minutos estudando continuadamente.  Há estudos que afirmam que após duas horas contínuas de estudos, o cérebro desliga e não consegue processar informações. A compreensão fica mais lenta. Por isso, é melhor e mais produtivo dar pausas para um lanche, tomar água ou fazer qualquer atividade que ajude a carregar as baterias.

ORGANIZE OS SEUS ESTUDOS. Tenha metas diárias e semanais. Defina quanto tempo você irá estudar uma determinada matéria. Não saia por aí estudando apenas uma disciplina até bater todo o edital.

Por fim, a última dica é: SEJA FOCADO (A). Quando você está estudando, é necessário ter muito foco naquilo. Então, fique longe de todas as distrações que podem desviar seu foco: celular, redes sociais, TV, rádio etc. Fazendo isso, você evita ter que voltar várias vezes a um mesmo tema para compreendê-lo.

Outra coisa, não deixe de cuidar da sua postura. Evite estudar deitado ou mais relaxado em camas pode ser um convite para o sono ou a preguiça.

Bom, pessoal! Essas seriam algumas dicas para você utilizar e ter uma melhor memorização.


Simbora estudar!

Rafael Barbosa.

Conheça o Método 4.2 de Revisão, baixe uma das planilhas gratuitas e comece a estudar agora mesmo!

Se você tem interesse de ter um acompanhamento individual e personalizado, deixe seu nome da lista de espera e faça parte do programa coaching!

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
Linkdin
Share on pinterest
Pinterest

Deixe seu comentário