fbpx

Quantas vezes devo revisar um assunto?

Fala, galerinha! “Quantas vezes devo revisar um assunto?” O texto de hoje vem para responder umas das perguntas que mais recebo nas minhas redes sociais.

Vamos falar, nesse artigo, sobre a revisão. Tem gente que não revisa nada, que eu sei. Por outro lado, tem gente que revisa demais. A revisão é muito importante na preparação do concurseiro. Mas, cuidado! Não revise tanto nem tão pouco. O segredo está no equilíbrio.

Antes de mais nada, é importante que o aluno entenda que a revisão deve ser feita sem prejudicar o andamento do conteúdo programático. Afinal, você tem um cronograma a seguir e um edital a bater.

É preciso que na sua organização sistêmica de estudo você tenha os momentos demarcados para a revisão. Tem que ser algo “padrão”, com a frequência e quantidade de tempo estáveis.

Revisar demais é um veneno.

Fique esperto porque revisar demais cada assunto vai fazer você demorar muito para conseguir finalizar o conteúdo programático. E já vimos que isso não é legal, você vai ficar com disciplinas atrasadas, dificultando a sua aprovação.

A ideia é otimizar seu tempo e não prejudica-lo. Portanto, na revisão, a sua leitura deve ser mais rápida do que a primeira leitura que você fez. Você vai ler basicamente os pontos mais importantes do texto. Os seus grifos (se existirem) vão ativar seu cérebro a lembrar os conteúdos já estudados antes, uma espécie de gatilho mental.

Perceba que para todo esse processo acontecer é preciso que você seja organizado. Seus estudos precisam ser periódicos, ter uma boa divisão dos tempos para cada disciplina e revisão recorrente.

O seu estudo precisa ser padronizado.

Estudar de forma aleatória vai deixar você confuso, sem foco, cansado e com um imenso conteúdo acumulado.

Para o processo de revisão dar certo, facilitando a sua aprendizagem, é preciso padronizar os estudos. Então, caro amigo ou cara amiga, na hora de revisar, se ligue neste esquema:

  • estude o assunto;
  • grife e anote apenas o que você sabe que é importante (já caiu em questões);
  • faça revisões semanais, de preferência baseadas em questões;
  • se sentir necessidade, faça uma segunda revisão por questões de tudo o que já foi visto (recomendo que essa revisão seja feita entre a sétima e a décima semana).

Feito esse esquema, você só vai estudar o assunto revisado novamente quando bater o edital. Tranquilo, não é?

Essa forma de estudar, mais objetiva, vai fazer o seu estudo ficar muito mais dinâmico, permitindo que você bata o edital várias vezes até a sua aprovação.

“Mas, professor, por que tenho que bater o edital mais de uma vez?” Pois é, nobre concurseiro, sei que o sonho de muita gente é estudar pouco e passar logo, mas a excelência nos estudos, assim como em qualquer outra atividade, depende da repetição.

Não tenha “preguiça” de reestudar o seu conteúdo programático. Todo o seu esforço valerá a pena.

Conheça o Método 4.2 de Revisão e baixe já uma das Planilhas Gratuitas que preparei pra vocês.

Gostou do texto? Siga-me também no Instagram e receba dicas e postagens diárias.

Abraços,

Rafael Barbosa.

Com organização e tempo, acha-se o segredo de fazer tudo e bem feito.

Pitágoras

Gostou deste artigo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
Linkdin
Share on pinterest
Pinterest

Deixe seu comentário